sexta-feira, 14 de abril de 2017

Calejar


Ao mesmo tempo em que denota amadurecimento, é estranho perceber o quanto o “calejamento” se instala na gente. Aquilo que antes doía tanto já não causa a mesma sensação. Aquilo que era tão importante, se torna comum. O que era motivo de extrema felicidade se torna rotina. Aquele tempo dispensado pensando sobre assuntos que te tiravam as paz, agora é gasto com problemas muito mais concretos, como os boletos que vem todo mês. E a vida vai se tornando um compilado de obrigações salpicado de alguns momentos de insensatez - para não perder a sanidade.

E tudo vai ficando monótono, apático...

O positivo é que você não passa mais horas chorando pelos sentimentos que antes te corroíam e nem sente mais tão funda a ferida que sempre esteve ali. Ela já não incomoda tanto, pois foi superada por dores maiores.


Você percebe que nada é mais tão essencial como fora, que outras urgências surgiram e que a vida é muito diferente de poucos meses atrás. O amor é mais brando, o ódio também. Os ciúmes, a inveja, o rancor...nada disso pesa quanto antes. Mas o que dói é ver o amor se aquietar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário